Ação do Ministério Público na Bahia reconhece serviços da ADRA

Relatório apontou o bom funcionamento dos serviços coordenados pela agência adventista no Estado

1

 

Pessoas em situação de rua cuidadas pelo escritório regional da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) na Bahia contam com rede de assistência capaz de garantir atendimento médico, capacitação profissional, cursos de aprendizado e procedimentos adequados de higiene na cozinha. A informação consta do relatório do Ministério Público da Bahia, que inspecionou as condições das Unidades de Atendimento Institucional mantidas pela Secretaria Municipal de Promoção ao Combate à Pobreza (Semps), da Prefeitura de Salvador.

A inspeção do MP aconteceu no dia 9 de fevereiro. Em relação às visitas às unidades de Barbalho e Garcia, que são geridas pelo escritório regional da ADRA no Estado, por meio de convênio firmado com a Prefeitura Municipal, a inspeção reconheceu o bom funcionamento dos serviços coordenados pela agência adventista.

2
Parceria

Segundo reportagem no site do MP, “foi verificado que a unidade estabeleceu diversas parcerias com entidades da sociedade civil e pessoas voluntárias, para disponibilizar capacitação profissional e cursos de aprendizado, além de contar com corpo de funcionários adequado e possuir contato com rede de assistência que garanta atendimento médico e psicossocial. Também foram consideradas adequadas as instalações e procedimentos de higiene da cozinha”, descreve o relatório.

Para o diretor regional da ADRA Brasil para Bahia, Luiz Fernando, esse reconhecimento só é possível graças ao apoio da parceria com a Semps. “A Semps fornece o apoio financeiro e dá confiança e segurança para a execução deste trabalho”, afirma.

De acordo com a promotora Letícia Baird, a situação das unidades administradas pela agência adventista indicam “que parcerias com instituições da sociedade civil devem ser estimuladas, constituindo alternativas mais eficientes para a execução de tais políticas públicas.”

Nas unidades de Barbalho e Garcia, a entidade cuida de cerca de 100 pessoas em situação de rua, em caráter rotativo, diariamente. O convênio com a Prefeitura de Salvador acontece desde outubro de 2015.

Por Heron Santana, com reportagem da assessoria de Comunicação do Ministério Público da Bahia