ADRA Brasil atua em resposta a emergência em Rolante

Chuva forte rompe açude e alaga casas e ruas em Rolante

024B1199

A previsão de chegada do caminhão na cidade de Rolante é no sábado (07)

Devido às fortes chuvas e ao rompimento da barragem na cidade de Rolante no Rio Grande do Sul, a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA Brasil) deslocará o caminhão de resposta a emergência para atuar na cidade.

Pensando em como ajudar as pessoas afetadas por desastres naturais, a ADRA Brasil adaptou um caminhão para atuar junto às comunidades afetadas durante os primeiros dias após o desastre.

A unidade móvel tem, aproximadamente, 45 m² de área útil e está dividida em três compartimentos destinados, cada um, a atender às principais necessidades da população: o primeiro será usado para o preparo de alimentação quente, o segundo para a lavagem e secagem de roupas e o terceiro para a realização de apoio psicológico.

No espaço destinado ao preparo da alimentação, o caminhão tem a capacidade de providenciar 15 mil refeições rápidas por dia. A comida será doada no período da manhã, almoço e jantar. “Ter uma alimentação quente e nutritiva preparada com carinho faz uma grande diferença quando você acaba de passar por uma situação em que, muitas vezes, perdeu tudo, ou quase tudo,” afirma o diretor regional da ADRA  no Rio Grande do Sul, Paulo de Tarso.

sos

Outras respostas a emergências no Rio Grande do Sul já foram feitas em parceria com a Defesa Civil

Saiba mais sobre a situação da cidade

Famílias ficaram ilhadas e pelo menos 300 delas tiveram que sair de casa após o Rio Mascarada ter atingido nível histórico na noite desta quinta-feira em Rolante, no Vale do Paranhana. A enchente ocorreu após chuvarada que levou ao rompimento de um açude, cuja influência ainda é apurada.

Segundo a Defesa Civil, famílias da região aguardaram resgate sobre telhados de residências, enquanto bombeiros de Rolante, Taquara, Igrejinha e Três Coroas tentavam chegar até os pontos mais críticos. Algumas quebraram o forro para se abrigar no telhado.

Não há registro de pessoas feridas nem desaparecidas. Conforme a Defesa Civil, há empresas com material danificado, inúmeros veículos foram levados pela força da água, pontes destruídas e plantações devastadas. Além disso, a estimativa é de que 90% dos animais da pecuária tenham morrido.

Conforme o comandante dos Bombeiros Voluntários de Rolante e coordenador da Defesa Civil do município, Leandro Gottschalk, o Rio Mascarada teve aumento influenciado pelo temporal que começou por volta das 16h e chegou ao ápice às 21h de quinta-feira. O problema teria sido agravado pelo rompimento do açude na localidade de Rincão dos Kroeff, em São Francisco de Paula.

O número e desabrigados e desalojados ainda não foi contabilizado pela Defesa Civil.

Como ajudar:

Depósitos e Transferência

Banco Bradesco
Ag. 3416-0
Conta. 30050-0
ADRA Brasil
CNPJ:01.467.063/0001-15

Em breve será divulgado o link para doações por cartão e boleto.

Jéssica Fontella, com informações da Rádio Gaúcha e Zero Hora