Ensaio do projeto Garotas Brilhantes de Dia Internacional da Mulher

DSC05600

“Aprendi que ser mulher é algo incrível”, diz adolescente de projeto ADRA

Se você é mulher, hoje, certamente, recebeu em seu trabalho – ou outro círculo de convívio – uma flor, ou chocolate, ou, que seja, um abraço de felicitação pelo dia lhe cabe. Se você é homem, provavelmente ofertou alguma destas opções. Isso porque hoje é o Dia Internacional da Mulher, instituído e comemorado desde 1911 em todo o mundo.
Contudo, os motivos de celebração são acompanhados, também, pelo senso de reflexão devido o quadro de desigualdades e violência enfrentado por elas. Sobretudo no Brasil. Uma pesquisa divulgada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) no último dia 06 indica uma histórica estagnação no que diz respeito ao tema.

Em resumo, as mulheres trabalham em torno de 7 horas semanais a mais que os homens, recebem 21% a menos e ocupam apenas 37% dos cargos de chefia nas empresas. No referente à violência, uma pesquisa realizada pelo instituto Datafolha a pedido do Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostra que uma a cada três brasileiras com 16 anos ou mais sofreu algum tipo de agressão nos últimos
12 meses.DSC05510
Frente a este contexto, a ADRA Brasil para o estado de São Paulo mantém na cidade de São José do Rio Preto o projeto Garotas Brilhantes. Voltado para
o empoderamento de meninas, oferece alternativas emancipatórias para o desenvolvimento das habilidades e potencialidades de cada adolescente no
enfrentamento das dificuldades da vida. A ideia surgiu quando, durante uma palestra, uma professora relatou dificuldades referentes a diversas manifestações vinculadas com questões sociais, entre elas a violência doméstica, gravidez precoce, abuso e abandono, enfrentados pelas alunas da Escola Estadual Doutor Oscar de Barros Serra Dória, em São José do Rio Preto.

 

Para a coordenadora Neusa Ferraz, é imprescindível resgatar na menina mulher o seu valor, o seu potencial e a sua essência, e é exatamente isto que o projeto Garotas Brilhantes faz. “Infelizmente na grande escola da vida, algumas meninas passam por situações traumáticas, sofrem violência, são humilhadas e exploradas, impedindo que se tornem mulheres felizes e desenvolvam todo o potencial que possuem. Precisamos acolhe-las, fortalece-las e empodera-las para que possam, realmente, se tornar mulheres incríveis e realizadas” afirma Ferraz.
Os resultados são notórios e notáveis. “O projeto me ensinou várias coisas, e me mostrou que ser mulher é algo incrível! Ainda mais uma mulher independente que sabe lutar pelos seus direitos”, relata uma das adolescentes assistidas. Com este espírito, neste dia internacional da Mulher vamos além das rosas e chocolates compartilhados. Propomos também conservar, reafirmar e promover conquistas e direitos para que todas as meninas entendam e sintam a maravilha de ser mulher.