PROGRAMA MALA DE RECURSOS LÚDICOS

Mala de recursos lúdicos

O Programa Mala de Recursos Lúdicos é executado pela ADRA Brasil no município de Belo Horizonte, tem por finalidade qualificar o Serviço de Proteção Social Básica no Domicílio para a Pessoas com Deficiência e suas famílias,  potencializando o processo de acompanhamento sociofamiliar, mediante o desenvolvimento de atividades lúdicas dentro e fora do domicílio e/ou comunidade, objetivando a prevenção de situações de exclusão e isolamento social por meio do fortalecimento dos vínculos familiares e          comunitários com vistas à inclusão social, equiparação de oportunidades e participação por meio do desenvolvimento da autonomia .

mala ludica 3PÚBLICO:

Pessoas com Deficiência e suas famílias que vivenciam situação de vulnerabilidade social, residentes em Belo Horizonte, acompanhadas pelo Serviço de Proteção Social Básica no Domicílio para Pessoas com Deficiência.

OBJETIVOS:

Prevenir a exclusão, o isolamento social;

Propiciar vivências lúdicas que contribuam para o fortalecimento do convívio familiar e comunitário;

Contribuir para o fortalecimento da função protetiva da família;

Contribuir para a melhoria da qualidade de vida da pessoa com deficiência e família;

Estimular encontros geracionais e intergeracionais;

Oferecer possibilidades de desenvolvimento de habilidades e potencialidades;

Sensibilizar a família para a importância do brincar no desenvolvimento da criança.

ATIVIDADES:

Materializa-se por meio de visitas domiciliares programadas e de atividades lúdicas realizadas fora do domicílio em espaços públicos (praças, parques, museus, centros culturais e outros), sendo desenvolvidas por educadores sociais, nas 9 regionais de Belo Horizonte.

O instrumento de trabalho é composto por uma Mala de Recursos que fundamenta em dois aspectos que entrelaçam: mala objeto e mala conceitual. Enquanto objeto é constituída por uma mala customizada, que contém materiais diversos (material pedagógico, livros, jogos, CDs, brinquedos, etc).

O ACOMPANHAMENTO DAS FAMÍLIAS

Os técnicos do Serviço de Proteção Social a Pessoas com Deficiência, a partir de critérios balizados pela situação de vulnerabilidade das famílias, definem o público a ser acompanhado no domicílio pelo Educador Social, bem como a periodicidade do atendimento.

O acompanhamento a ser realizado pelo Educador Social será constituído por meio de várias atividades com vistas ao estabelecimento de vínculos e possibilitando a quem as vivencia, momentos de encontro consigo e com o outro, momentos de fantasia e de realidade, de ressignificação e percepção, momentos de cuidar de si e olhar para o outro, momentos de prazer.

Cada família será acompanhada pelo educador, por um período de 6 meses, podendo ser prorrogado, conforme avaliação técnica. Será construído um plano de intervenção da Mala de Recursos, constando as proposições de ações necessárias alinhadas ao processo de acompanhamento sociofamiliar realizado pelo Serviço.