Carreta da ADRA atende pacientes com Covid e comunidades na capital do Espírito Santo

 em Espírito Santo

Estacionada no Parque Tancredão, a carreta atenderá três frentes de trabalho durante 50 dias.

Na última semana, o Espírito Santo somou mais de 50 mil casos confirmados de COVID-19, segundo dados do Painel Covid-19 da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa). Para ajudar a combater a proliferação do vírus, auxiliando a população que se encontra em situação de vulnerabilidade, a carreta da ADRA está na capital capixaba para atuar nesta frente de combate.

Esse caminhão foi adaptado pela ADRA Brasil, projetado para operar em situações de emergência em território nacional, possuindo aproximadamente 45 metros quadrados de área útil. Geralmente, presta serviços na área de preparação de alimentos quentes com uma cozinha industrial em seu interior, apoio psicológico às famílias com consultórios e serviço de lavagem e secagem de roupas.

A presença da carreta no estado se deve a um termo emergencial para atender pessoas com suspeitas de COVID-19 e casos confirmados. As pessoas que estão sendo atendidas são encaminhadas pela Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS) através da rede de assistência à população em situação de rua do município em parceria com a Secretaria de Saúde. Para o recebimento destas pessoas, o Sambão do Povo está servindo como um Centro de Quarentena com quartos projetados e separados, proporcionando o devido atendimento. Para isso, foram preparadas 50 vagas simultâneas durante o período da pandemia, sendo 40 para pessoas com os sintomas de Covid sem confirmação, e 10 confirmadas que serão devidamente isoladas.

No Sambão do Povo, foram adaptados quartos separados para recebimento de pessoas com sintomas da COVID-19

A equipe de atendimento, na qual fazem parte colaboradores e voluntários da ADRA, está realizando as entregas de marmitas diárias que dão suporte ao serviço que está funcionando neste Centro de Quarentena dentro da Casa de Passagem, para atendimento dessas demandas de quarentena e isolamento.

 “Estamos realizando um projeto que tem o seu direcionamento para atender as pessoas vitimadas com o vírus. E isso é muito importante, pois garantimos uma proteção, um cuidado, um direcionamento para o tratamento seguindo as orientações de saúde e de isolamento. Temos recebido muitos depoimentos, e podemos ver que eles estão bem e felizes. Gostam muito de receber este apoio, e isso para nós não tem preço”, relata Rogéria Mesquita, gerente dos acolhimentos institucionais que o município de Vitória realiza em parceria com a ADRA.

Para servir a população além dos acolhidos instalados neste Centro de Quarentena, os moradores das comunidades de Vitória podem ter acesso à alimentação que está sendo preparada diariamente pela carreta. “A ADRA vai servir de apoio para um termo na parceria que foi feita com o município de Vitória, para serviços durante a pandemia da COVID-19. Durante estes 50 dias estaremos distribuindo alimentação e serviço de lavagem de roupas da comunidade e de pessoas envolvidas no projeto”, informa o pastor e diretor da ADRA no Espírito Santo, Clairton de Oliveira.

Devido à pandemia, muitos trabalhadores perderam seus empregos. Segundo dados do Caged, no mês de maio mais de 21 mil pessoas ficaram desempregadas no Espírito Santo. Fabíola Zeles de Santana faz parte de um grupo de moradores que recebe este benefício que a Carreta tem proporcionado com a produção das marmitas. “Chegou na hora certa na nossa comunidade. Estamos numa fase muito ruim e essa iniciativa caiu perfeitamente pra mim e minha familia. Minha vida nessa pandemia tem sido bem complicada. Estamos desempregados aqui em casa e com a chegada da carreta aqui metade das nossas preocupações foram embora,” relata, Fabíola.

Juliana de Abreu também faz parte deste dado de trabalhadores que perderam seus empregos neste período de isolamento, e a ADRA está auxiliando com os serviços oferecidos pela carreta em Vitória.  “Tem sido um alívio nas despesas de casa. Como fiquei desempregada nessa pandemia, está ajudando minha casa demais. Um ato solidário que está de parabéns”, comenta.

Os alimentos começaram a ser distribuídos desde o dia 1 de julho para as comunidades locais e para as tendas de atendimento, que estão servindo como pontos de apoio dentro da capital para pessoas em situação de rua. Durante o período de 50 dias, a previsão é de que o veículo distribua cerca de 12,5 mil refeições e faça lavagem de 20 toneladas de roupas.  

 

 

Chrissye Bettoni

Postagens Recentes