Metro Solidário

 em Espírito Santo, Notícias

Embora medidas governamentais já tenham sido tomadas para prevenir os efeitos da pandemia do novo Corona vírus (COVID-19), a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) no Espírito Santo lançou, no início do isolamento social, uma campanha voltada para arrecadação de alimentos não perecíveis, que foram distribuídos entre as famílias vulneráveis da Grande Vitória. Mas devido o aumento considerável de casos, para ajudar no combate à proliferação do vírus, a equipe de colaboradores se viu na necessidade de proporcionar o fornecimento gratuito de máscaras de proteção para estas famílias vulneráveis, conforme orientações do Ministério da Saúde.

O que é o projeto Metro Solidário?

Com o desejo de auxiliar famílias vulneráveis que necessitam desta proteção mas não possuem poder aquisitivo, a ADRA lançou o projeto “Metro Solidário”. Com o apoio de doadores e voluntários empenhados nesta ação, desde o início da pandemia a ADRA já distribuiu cerca de 1.000 máscaras nos serviços de Assistência Social que executa, seguindo todas as recomendações da Organização Mundial da Saúde.

Por ser uma Instituição sem Fins Lucrativos, para a realização do projeto a ADRA tem contado com a ajuda de doadores e parceiros que estão realizando doação de materiais para confecção e doações financeiras que são revertidas na compras dos mesmos. Para padronização das máscaras, a produção se inicia na própria sede administrativa da ADRA, e conta com ajuda de voluntários que disponibilizam parte do seu dia para ajudar no corte e pintura dos tecidos, os quais são padronizados com a logo da Instituição.

Voluntários da ADRA disponibilizam seus dias para ajudar no corte e pintura das máscaras solidárias

Posteriormente estes materiais são entregues nas casas de costureiras voluntárias, que são parceiras da Instituição, finalizando assim, a confecção das máscaras solidárias.

Mais do que nunca, neste momento de pandemia muitas Instituições e empresas de todo o mundo tem se mobilizado em conjunto no trabalho contra o novo Corona vírus. Para apoiar o trabalho que ADRA tem desenvolvido no projeto Metro Solidário, o Instituto Água Viva (IAV) doou para a ADRA 2,5 mil máscaras prontas que serão distribuídas para famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade. Este Instituto, o qual trabalha em atuação nas comunidades do sertão nordestino, possui uma fábrica que tinha como foco a confecção de camisas e bonés para devidos fins. Com o surgimento da pandemia, o IAV decidiu mudar o foco de produção para conseguir auxiliar as famílias das comunidades sertanejas.

Pelo fato de já ter conhecido o trabalho da ADRA no Brasil, o diretor executivo do IAV, Carliston de Lima Pereira, decidiu apoiar o trabalho da Agência Humanitária na execução dos projetos que vêm sido desempenhados neste momento de isolamento. “Com o projeto que executamos lá no sertão, decidimos que o sertão irá abençoar a área urbana. Acertamos a logo e arte e produzimos 2,5 mil máscaras para esta parceria com a ADRA, que nada mais é um projeto social ajudando outro projeto social”, afirma, Pereira.

Instituto Água Viva doa 2,5 mil máscaras para a ADRA

Com a situação delicada em que o mundo está passando, para pessoas com maior recurso financeiro ou comunidades do sertão nordestino não há distinções quando o assunto é a pandemia. Ambos estão sujeitos à infecção da COVID-19, e todos necessitam de cuidados específicos de higiene. E o Instituto Água Viva decidiu que neste momento o sertão tem a oportunidade de contribuir com as comunidades urbanas no combate a pandemia. “Se eu pudesse falar com as pessoas que irão receber estes donativos, eu diria: essas máscaras foram confeccionadas por um povo forte, de valor, mas que mora em uma região muito mais carente da que temos aqui. Mas mesmo assim eles fizeram estas máscaras para vocês e gostariam que ao usar, lembrar que eles fizeram com carinho”, finaliza, Pereira.

Para dar prosseguimento a confecção das máscaras, o projeto Metro Solidário só possuirá uma data de encerramento quando a equipe administrativa ter a certeza de que não há mais necessidade, como afirma o diretor financeiro da ADRA no Espírito Santo, Leonardo Mendes: “Levaremos este projeto adiante até o momento em que não será mais preciso o uso deste item de proteção individual. Nós agradecemos imensamente pela parceria com o Instituto Água Viva, a todos os voluntários que estão disponibilizando os seus dias, aos doadores que deram tecidos e materiais para produção, pelas costureiras voluntárias que estão trabalhando de suas casas, tudo para confecção das máscaras que poderão auxiliar milhares de famílias capixabas.

Chrissye Bettoni

Postagens Recentes