Pequenas acolhidas ganham aniversário com tema de princesas

 em Espírito Santo, Notícias, Notícias - ES

A Casa de Acolhida, no município de Vitória, é coordenada pelo município em parceria com a ADRA, desde 2014. O serviço oferta acolhimento provisório para crianças e adolescentes afastados do convívio familiar por meio de medida protetiva de abrigo, até que se realiza diagnóstico eficiente, com vista à reintegração à família de origem, ou na sua impossibilidade, encaminhamento para família substituta, acolhimento institucional ou familiar.

                Pensando nas dificuldades que estes pequenos já vem sofrendo no decorrer de suas vidas, os colaboradores da ADRA pensaram em realizar um aniversário em conjunto para cinco acolhidas que fazem parte do mesmo grupo familiar, algo que já vem sido realizado com frequência dentro da casa. A festa foi toda organizada com o tema de princesas da Disney, algo preferencial na vida das meninas. “Achamos muito positivo que o público infantil vivencie experiências pertinentes a sua idade. Resgatar infância, que por muitas vezes precisou ser deixada de lado, por uma série de fatores externos e intrafamiliares”, relata o coordenador local da Casa de Acolhida, Marcelo Batista.

Ocorrida na própria Casa de Acolhida, os colaboradores se desdobraram para transformar esta festa de aniversário, em um dia memorável na vida das 5 crianças. O processo de retirada da família e, consequentemente, o acolhimento, pode ser traumático, tornando-se um fato que marcará para sempre a vida da criança ou adolescente. Pensando nisso, os realizadores pensaram em realizar uma ação positiva para marcar a história deles, ao invés de ficarem guardados em suas memórias como algo negativo.

Priorizando as regras de distanciamento, e seguindo as orientações da saúde para lidar com prevenção e casos da COVID-19, os colaboradores trabalharam todo o tempo com os acolhidos tomando os devidos cuidados e precauções. Participaram da festa 25 funcionários e 11 acolhidos, incluindo as aniversariantes. Os familiares das pequenas participaram da festa através de vídeo chamada, por medidas de segurança, inclusive no momento dos parabéns.

Para a realização do tema, os colaboradores contaram com a colaboração de fornecedores para realizar a ornamentação. A empresa Pegue e Monte Viana foi um dos parceiros que doou toda a decoração dentro da temática, além de doações anônimas ocorridas para a compra de doces e lembrancinhas.

“Muitos já haviam esquecido como era uma festa de aniversário, ou muitas vezes nunca a terão. Resgatar tais sentimentos e sensações é muito importante. As festas também são instrumentos de resgate e fortalecimento de vínculos familiares. Quando um doador apoia estas e outras ações ele está contribuindo para o processo de resgate de vidas e inclusão de outras tantas”, finaliza, a coordenadora gerencial e colaboradora da ADRA, Rogéria Mesquita.

Casa de Acolhida

A Prefeitura Municipal de Vitória, por meio da Secretaria de Assistência Social/Gerência de Proteção Social Especial de Alta Complexidade, em consonância com a Política Nacional da Assistência Social – PNAS/2004 e de acordo com a Norma Operacional Básica (NOB), no âmbito do SUAS enquanto “um sistema público não contributivo, descentralizado e participativo que tem como função a gestão do conteúdo específico da assistência social no campo da proteção social brasileira”, e executa os serviços de proteção social especial de alta complexidade.

A Casa de Acolhida oferta acolhimento provisório para crianças e adolescentes afastados do convívio familiar por meio de medida protetiva de abrigo, até que se realiza diagnóstico eficiente, com vista à reintegração à família de origem, ou na sua impossibilidade, encaminhamento para família substituta, acolhimento institucional ou familiar.

Na impossibilidade de reintegração familiar, as crianças/adolescentes são encaminhados ao Centros de Vivências, de acordo com faixa etária, onde se dará continuidade ao acompanhamento da família de origem, bem como efetuados os devidos encaminhamentos aos serviços da rede socioassistencial e o Sistema de Garantia de Direitos até que a situação pela qual se deu o afastamento da criança ou adolescente da família seja superado, e assim se possibilite à reintegração da criança/adolescente à família de origem/extensa.

Fonte: Prefeitura de Vitória

Postagens Recomendadas