Inclusão Produtiva realiza oficina de tranças para trazer oportunidades para mulheres capixabas

 em Espírito Santo, Notícias, Notícias - ES, Tipo de Notícia

A Unidade de Inclusão Produtiva de Vitória (UIP) de São Pedro, em Vitória, no Espírito Santo, realizou neste mês uma oficina de tranças afro, com o objetivo de desenvolver habilidades e competências na área do empreendedorismo para 15 mulheres para inclusão no mercado de trabalho.

Esta unidade de atendimento, é uma ação estratégica dentro dos serviços ofertados/ encaminhados pelo Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), que é gerido de forma compartilhada da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) com o município de Vitória desde o ano de 2006, realizando cerca de 60.000 atendimentos por ano. Já a parceria da ADRA com o município para a realização da ação estratégica da unidade de atendimento, ocorre há 6 anos.

A seleção para a oficina ocorreu para as moradoras de Vitória, com mais 16 anos de idade, inscritas no CADÚnico, atendidas pelos CRAS, CREAS, e outros serviços da Assistência Social do município, em geral. Nela, foram ensinadas técnicas de tranças nagô, masculina e de raiz, além de outras para trançagem, utilizando diversos tipos de materiais.

E além das técnicas, as participantes puderam aprender a precificação do seu trabalho, como foi o caso da participante Neuzieni Maria da Costa, de 34 anos: “Eu já conhecia a trança, mas não sabia a manutenção, não sabia colocar preço no meu serviço e na mão-de-obra do meu material. Então para mim esta oficina foi um pontapé para eu poder ter algo meu, para eu poder cuidar do meu filho em casa e ainda ter uma renda para conseguir sustentar minha família. É preciso se especializar na tendência e foi isso que a UIP me proporcionou”, conta.

Participante Neuzieni Maria da Costa, na cerimônia de encerramento da oficina de tranças afro.

A cerimônia de encerramento que ocorreu no dia 30 de julho, contou com a entrega do certificado de 40 horas, que poderá criar grandes oportunidades neste mercado que está crescendo cada dia mais, como conta o Assessor Técnico da UIP, e colaborador da ADRA, Thiago Monteiro: “Muitas delas tinham experiencia e outras também não tinham, e muitas relataram que com essa oportunidade vão poder abrir o próprio negocio delas, e vão poder realmente sustentar sua família através desta oficina que está no auge. Tenho a certeza de que elas gostaram muito, pois foram muito participativas”, relata Monteiro.

Participantes da Oficina de tranças afro com seu certificado de conclusão.

“Ficamos muito felizes em saber que o nosso trabalho está fazendo diferença na vida dessas pessoas, mais satisfatório ainda é saber que a parceria entre a ADRA e SEMAS GAF proporciona frutos tão positivos, num momento tão difícil de pandemia que estamos vivendo”, relata a coordenadora gerencial, e colaboradora da ADRA, Ketheli Monick.

Postagens Recomendadas