Selva de Pedra

 em Amazonas

Em 2018, a Poli, gestora de nossa escola, sonhou com a possibilidade de levar alguns de nossos alunos para conhecerem a cidade de Manaus.

O projeto foi escrito e ganhou o nome de Selva de Pedra. Eles teriam a chance de conhecer uma nova realidade, uma cidade cheia de construções, prédios, trânsito, barulho… Muitos de nossos alunos nunca sequer saíram de Barreirinha. Assim, essa seria a oportunidade de descobrirem o quanto esse mundo é grande, quantas coisas novas há pra se conhecer (mesmo que o passeio fosse só dentro do Amazonas), quantas oportunidades de estudo e trabalho existem espalhadas por aí e, principalmente, compreenderem que eles também podem alcançar tudo isso por meio do estudo, dedicação e a direção do Senhor! Campanhas foram feitas e, pela graça de Deus, as doações começaram a chegar e recebemos também ajuda da Prefeitura de Barreirinha.

O sonho se tornou realidade nesta última semana. Escolhemos os 8 alunos de 6° a 9° anos com melhor comportamento e dedicação na escola neste ano. Então, no dia 26/11, saímos de barco de nossa comunidade com nossos alunos. Foram 5 horas de viagem até Barreirinha, depois mais 30 horas de barco até Manaus.

Para eles, muitas novidades!!! Ver as luzes de uma cidade grande, ver navios de carga enormes, contemplar grandes construções, conhecer um shopping, subir em uma escada rolante, andar de carro, descobrir o que é engarrafamento, entrar em um elevador e sentir o frio na barriga… foram tantas as aventuras!!!

Nos 2 dias que passaram em Manaus, tiveram a oportunidade de visitar o Teatro Amazonas e observar toda a arte e história envolvida nesse patrimônio histórico.

Conheceram um Colégio Adventista em Manaus, viram outros tantos alunos que usam o mesmo uniforme que eles e, inclusive, estão fazendo uma campanha de arrecadação de alimentos para ajudar na merenda de nossa escola.

Conheceram também uma escola técnica de Ensino Médio, seus vários laboratórios, biblioteca e foram motivados a estudar cada vez mais, em busca de uma formação.

Visitaram o Bosque da Ciência e o CIGS (Centro de Instrução de Guerra na Selva), onde puderam ver vários animais: tambaquis e pirarucus enormes, peixe-boi, onça pintada, jaguatirica, macacos, jacarés, gavião real, entre vários outros. É até engraçado ver o quanto eles ficaram fascinados ao ver estes animais. Por serem criados no meio da Floresta Amazônica, cercados por tantos animais, eu mesma esperava que eles nem veriam tanta graça nesses passeios. Mas foi muito legal ouvir deles: “Tia, esses passeios foram muito bacanas, porque onde a gente mora tem esses animais, mas a gente não consegue vê-los de pertinho!”

Comeram em um rodízio de pizza e se deliciaram com tantos sabores diferentes, sobremesas. Alguns finalmente conheceram a tão famosa batata frita e se esbaldaram!

Visitaram o escritório da ADRA em Manaus, conheceram um pouco dos outros projetos mantidos por essa instituição, como o CARE (auxílio a refugiados), viram com os próprios olhos tanta gente necessitada, carente de ajuda, ainda mais do que eles.

Foi uma experiência realmente única na vida de todos eles!!! Ao final, a opinião era unânime: “Não queremos ir embora!”

Conversamos muito com eles sobre o quão importante é que eles se dediquem ao estudo e que orem sempre pra que Deus mostre a eles quais os planos grandiosos que Ele tem para cada um deles. Quem sabe o que Deus tem reservado a eles no futuro? Pode ser uma vida no Amazonas ou em qualquer outro estado do Brasil. E por que não em outro país? O importante é que eles sonhem alto, e que sonhem os sonhos de Deus para eles!

Diante de tantas coisas novas, tantas emoções, pude ver também alunos que, desde já, se importam em ser missionários onde estão. Todos os dias pela manhã fazíamos o culto com eles, até mesmo dentro do barco. E é engraçado como eles mesmos já chamavam: “Vamos fazer o culto, tia!” Pra mim, que fui criada em um contexto em que as pessoas tem tanta vergonha de se revelarem cristãs, que, com certeza, teriam muita vergonha de cantar e orar dentro de um barco cheio de pessoas ao redor, pra mim foi uma grande e grata surpresa vê-los cantar animados, sem qualquer tipo de medo, simplesmente louvando a Deus por Seus feitos no lugar onde estavam, independentemente do que poderiam dizer. E em todos os nossos cultos no barco, sempre alguém que não conhecíamos se aproximava pra participar junto. No momento de pedidos e agradecimentos a Deus, eles mesmos agradeciam pela presença dessas pessoas, oravam por elas e já queriam convidá-las pra participar dos próximos cultos. Fiquei realmente muito feliz em vê-los agindo como pequenos missionários!!! Nem todos os alunos que viajaram conosco são adventistas ou tem as mesmas crenças que nós! Mas mesmo esses estavam ali animados a cantar e ouvir sobre a Palavra de Deus!

Dessa viagem, levo comigo muitas lembranças boas! E sei que cada um deles guardará no coração cada bom momento vivido aqui!

Agradecemos imensamente a você que doou para o projeto Selva de Pedra, que tornou possível a realização desse sonho! Agradecemos também a você que tem apoiado de alguma forma nossa escola e outros projetos da ADRA, seja com seus recursos ou suas orações.

Continue orando por nós para que tenhamos a sabedoria do alto para motivar nossos alunos a serem meninos e meninas dedicados, responsáveis e, principalmente, fiéis a Deus! Orem por nossos alunos também para que sigam firmes em busca dos sonhos de Deus para suas vidas!!!

Gisele Neves: Professora da Escola Técnica Adventista do Massauari

Postagens Recentes